Caracas, Lugo e o Mercosul

A adesão da Venezuela ao Mercosul foi aprovada em junho, após o desastroso processo de impeachment do presidente paraguaio Fernando Lugo. O Senado do Paraguai era o único que não havia dado o sinal verde para Caracas - as decisões no bloco são tomadas por consenso. No entanto, com a queda de Lugo, Brasil, Argentina e Uruguai, de uma só tacada, suspenderam Assunção do bloco e aprovaram a adesão da Venezuela, usando como base a cláusula democrática aprovada no Protocolo de Ushuaia, em 1998. A entrada de Caracas será selada no dia 31, em reunião, no Rio de Janeiro. A medida, porém, vem sendo criticada por juristas, que não veem base legal na decisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.