, O Estado de S.Paulo

09 de abril de 2010 | 00h00

A defensora pública da Venezuela, Gabriela Ramírez, afirmou ontem que o protesto feito pelo governo da Colômbia após a detenção de oito colombianos acusados de espionar instalações elétricas venezuelanas era "irresponsável". Ela ainda negou que exista uma "prática de perseguição" contra colombianos na Venezuela e disse que as acusações da Colômbia fazem parte de uma campanha para "desacreditar" Caracas. Segundo Ramírez, juntamente com os detidos foram apreendidas armas como fuzis e escopetas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.