Caravana com comida é atacada no Haiti, denuncia ONU

A Organização das Nações Unidas (ONU) informou hoje que a situação de segurança no Haiti é "estável, mas potencialmente volátil". A entidade afirmou que um grupo armado atacou uma caravana com alimentos no aeroporto de Jeremie, no sudoeste haitiano. Segundo o escritório de assuntos humanitários da ONU, mantenedores de paz da entidade chegaram a realizar disparos de advertência para controlar a situação. Segundo o órgão, não houve feridos no incidente.

AE-AP, Agencia Estado

02 de fevereiro de 2010 | 10h23

A ONU afirmou que a polícia nacional haitiana está aumentando suas patrulhas para prevenir a violência, após o terremoto ocorrido no último dia 12. No sábado, por exemplo, foram capturados 33 prisioneiros foragidos. Muitas das cadeias haitianas acabaram sendo abertas após serem ao menos parcialmente destruídas pelo tremor.

A porta-voz da ONU Elisabeth Byrs disse hoje que ainda há numerosos condenados foragidos no Haiti. Especialistas em direitos humanos da ONU já advertiram também para o crescente risco de que crianças haitianas sejam sequestradas ou escravizadas, podendo ser levadas para outros países.

Tudo o que sabemos sobre:
HaititerremotoONUataquecaravana

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.