Cardeais sugerem renovação da Igreja

O consistório que reuniu desde segunda-feira 155 cardeais para discutir o catolicismo no terceiro milênio, em Roma, foi marcado hoje pela apresentação de uma lista de sugestões para a renovação da Igreja. Movimentos católicos progressistas mantiveram encontro defendendo uma revolução interna das hierarquias eclesiásticas.A lista de sugestões do encontro convocado pelo papa para renovar a Igreja do terceiro milênio foi redigida pelo cardeal mexicano Juan Sandoval, que resumiu as propostas de 60 cardeais que se manifestaram. A questão das relações entre o governo central da Igreja e as igrejas locais, ou seja, entre a Cúria romana e os bispos foi a que mais se repetiu. Este será o tema do Sínodo que ocorrerá em outubro. E foi também o principal tema da reunião dos progressistas.Num comunicado distribuído à imprensa, os movimentos progressistas acusaram o Vaticano de ser o maior obstáculo ao avanço e defenderam alterações imediatas. "Existe a necessidade urgente de uma nova relação entre a Igreja universal e as igrejas locais e de uma reforma da Cúria romana unida ao fortalecimento do Sínodo dos bispos", diz o documento.O Movimento Mundial de Reforma da Igreja Católica reúne associações de mais de 40 países de todos os continentes. Ele se inspira nos princípios do bispo progressista brasileiro d. Helder Camara, que morreu há dois anos. Segundo o porta-voz do movimento, Elfriede Harth, o próprio papa defendeu a necessidade de reformas na Igreja recentemente. "Pedimos, então, que sejam respeitadas as igrejas locais com a descentralização do poder de Roma. A igreja da América Latina tem direito de pensar de maneira autônoma, sem a visão européia", destacou Harth.O consistório termino hoje, mas somente nesta quinta-feira os participantes deverão distribuir uma mensagem em defesa de uma solução imediata para a crise no Oriente Médio, preocupação já várias vezes manifestada por João Paulo II. O papa vai rezar missa na basílica de São Pedro, marcando o encerramento do encontro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.