Cardeal denuncia fraude em referendo na Venezuela

Os bispos da Venezuela pediram aos venezuelanos que aceitem o resultado do referendo, apesar de ter ocorrido uma "gigantesca fraude", anunciou o cardeal José Castillo Lara. O venezuelano Castillo Lara, presidente emérito da Pontifícia Comissão para o Estado da Cidade do Vaticano, explicou que o pedido foi feito "pela paz social". Para ele, os votos a favor do presidente Hugo Chávez foram comprados, explorando a fome dos pobres. Por isso, "o resultado final contradisse todas as pesquisas de boca de urna". As sondagens, acrescentou, indicavam que 65% dos eleitores votariam "sim", ou seja, contra Chávez, e apenas 35%, "ou no máximo 40%", eram a favor do presidente. Falando à Rádio do Vaticano, Castillo Lara denunciou que "houve um comparecimento às urnas jamais visto na Venezuela, mas os centros eleitorais, mudando o que se havia estabelecido, colocaram como mesários gente do partido do governo". "Aos pobres davam 50 a 60 dólares se votassem no ´não´ ", garantiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.