Care suspende trabalho no Iraque com seqüestro de diretora

A associação humanitária Care Internacional suspendeu suas operações no Iraque nesta quarta-feira, depois que um grupo armado seqüestrou sua diretora, Margaret Hassan. A Care Austrália, que coordena as atividades da agência no Iraque, anunciou que suspenderia suas operações no país devido ao seqüestro, mas indicou que seu pessoal não deixaria o Iraque. O marido de Margaret, Tahseen Ali Hassan, pediu que a libertem "em nome da humanidade, do islamismo e do espírito de irmandade". Margaret Hassan, que tem a nacionalidade britânica, irlandesa e iraquiana, foi seqüestrada ontem de manhã quando seguia para seu escritório, a oeste de Bagdá. A rede de televisão Al-Jazera apresentou um curto vídeo com a imagem de Hassan, com aparência de nervosa, usando uma blusa branca. A fita não tinha áudio e nem identificava o grupo que a detém em seu poder.

Agencia Estado,

20 Outubro 2004 | 09h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.