Carismático , sultão monopoliza o poder desde que depôs o próprio pai

Omã não tem harém. O sultão Qaboos bin Said é solteiro. Apesar de, como sultão, poder escolher a sua - ou as suas - mulheres, o governante decidiu não se casar. No mundo árabe, se multiplicam versões sobre a sexualidade de Qaboos, mas em Omã o tema ainda é um tabu.Quase o dono do país, Qaboos deu nome à principal avenida e à maior mesquita de Muscat. No governo, além de sultão, acumula os cargos de premiê, ministro das Relações Exteriores, da Defesa, das Finanças e diretor do Banco Central. Há um Parlamento bicameral em Omã. A Câmara Alta é composta por 71 parlamentares. Todos são indicados por Qaboos e possuem apenas a função de conselheiros. A população tem direito a voto para escolher os integrantes da Câmara Baixa, com 84 membros, mas cujo poder é simbólico.Apesar da centralização, Qaboos tem um hábito que o aproxima do povo. Ao fim dos jantares e recepções, o sultão se dirige para os portões de seu palácio para conversar pessoalmente com os omanis, que vão, como em uma pequena cidade do interior, pedir favores ao líder do país.Todos os anos, o sultão e um grupo de ministros viajam pelo interior de Omã para reunir-se com os líderes tribais. Dorme nas vilas e recebe conselhos sobre quais os problemas principais das comunidades.A iniciativa deve-se ao passado recente da monarquia. Nos anos 60, seu pai, o sultão Said bin Taymur, após décadas no poder, decidiu se fechar dentro de seu palácio, em Salalah, no sul de Omã, ignorando o que se passava do lado de fora. Seu filho, Qaboos, que havia estudado na Grã-Bretanha, também foi obrigado a permanecer quase dez anos sem deixar a residência real. Distante de Muscat, o sultão passou a enfrentar levantes e até uma guerra civil. Percebendo que o sultanato corria risco, Qaboos depôs o pai e o mandou para o exílio na Grã-Bretanha, onde morreu. Aos poucos, conseguiu derrotar a oposição, consolidar-se no poder e encerrar o conflito.Excêntrico, Qaboos recebe visitantes internacionais para passeios, mas sempre recusa convites para ir ao exterior. A dúvida é sobre quem será seu sucessor. Seus parentes mais próximos são primos. Qaboos ainda não indicou ninguém, mas mantém guardado a sete chaves o nome do próximo sultão por medo de que façam com ele o que ele fez com o pai.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.