Khaled El Fiqi/ EFE
Khaled El Fiqi/ EFE

Carla Bruni defende reação de ex-primeira-dama após traição de Hollande

Revista 'Challenges' divulga parte das declarações da antiga primeira-dama incluídas no livro de Philippe Labi 'Vida privada-vida pública. Um voyeurismo de Estado. O verdadeiro romance dos presidentes'

O Estado de S. Paulo

26 de agosto de 2015 | 07h00

PARIS - A modelo e cantora Carla Bruni, casada com o ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, defendeu a maneira como a jornalista Valérie Trierweiler reagiu após saber que o atual presidente, François Hollande, a tinha traído, publicou a revista ChallengesA revista divulgou nesta terça-feira, 25, parte das declarações da antiga primeira-dama incluídas no livro de Philippe Labi Vida privada-vida pública. Um voyeurismo de Estado. O verdadeiro romance dos presidentes.

Segundo Bruni, o livro Merci pour ce moment (Obrigado por este momento), no qual Trierweiler relatou sua passagem pelo Palácio Eliseu e sua crise com Hollande, responde, em primeiro lugar, "a uma humilhação". "A infidelidade é algo já por si só doloroso, mais ainda quando essa infidelidade é pública", afirmou a modelo, para quem "nenhuma outra mulher teria suportado o choque" como a traição de Hollande.

Trierweiler, na opinião de Bruni, "é uma mulher de seu tempo, que se viu em um lugar sem ter sido preparada. É uma jornalista, não uma personalidade pública, que não conhecia essas ondas incessantes de difamações, e acabou se sentindo extremamente solitária". O Eliseu "não é um lugar a onde se possa ir sem amor. Eis aqui, na minha opinião, o que conta seu livro. E quando passou essa história (de infidelidade), tudo veio abaixo", concluiu no livro de Labi, que será lançado na França semana que vem.

O casal formado por Sarkozy, atual líder da oposição conservadora da França, e Bruni, destacou a revista francesa, fez da comunicação midiática um elemento chave, por isso essa defesa inesperada da ex-companheira de Hollande foi vista como um ataque indireto ao presidente.

Exemplo dessa estratégia, para a Challenges, são também as fotografias publicadas pela Paris Match sobre suas férias na Córsega, que enquanto mostram uma aparente vida "de sonho" criticam de forma subliminar o atual presidente por "se esconder" e ocultar tanto onde passa as férias como seus acompanhantes. / EFE


Tudo o que sabemos sobre:
FrançaCarla Bruni

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.