Carla Bruni usou serviço secreto em caso de rumor sobre infidelidade, diz biografia

FRANÇA

, O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2010 | 00h00

A biografia da primeira-dama francesa, Carla Bruni, revela que ela e o marido, o presidente Nicolas Sarkozy, usaram o serviço secreto para tentar descobrir quem estava divulgando rumores sobre suas supostas infidelidades. A revelação ocorre em meio a uma embaraçosa investigação de Sarkozy por causa das alegações de que o Palácio do Eliseu mandou espionar jornalistas do Le Monde para identificar a fonte de uma denúncia sobre um escândalo político. A Casa Branca negou ontem que Michelle Obama tenha dito a Carla que sua vida como primeira-dama na residência oficial era "um inferno", como relata a biografia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.