Carlos, o Chacal, comemora ataques nos EUA

O terrorista venezuelano Carlos, o Chacal, que durante anos foi considerado a principal ameaça pelos Estados Unidos, expressou sua euforia pelos atentados contra Nova York e Washington. Carlos está confinado na penitenciária parisiense Santé, onde cumpre pena de prisão perpétua por vários atentados."Olhando pela televisão os ataques nos Estados Unidos tive uma sensação de profundo alívio: meu sacrifício em Cartum não foi em vão", afirmou Carlos. Ele foi detido em Cartum, capital do Sudão, onde viveu por muitos anos Osama Bin Laden, com quem, assegurou, nunca manteve contato, a não ser "convergências estratégicas contra inimigos comuns: os ianques, sionistas e seus agentes em todo o mundo".Pouco depois de ter sido preso, Carlos afirmou que passava "o bastão do terrorismo internacional" a Bin Laden. Segundo o venezuelano, "nenhum Estado tem os meios humanos para organizar uma operação similar (à que ocorreu nos EUA), apenas uma coalizão de militantes convencidos pode cometer ações de tal proporção".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.