Carmona vai ficar em regime de prisão domiciliar

O empresário Pedro Carmona, presidentede fato por um dia na Venezuela após um golpe de Estado contraHugo Chávez, obteve na noite desta segunda-feira o benefício do regime de prisãodomiciliar por ordem do Tribunal de Justiça.Carmona "sai agora para sua casa, onde permanecerá sobcustódia em regime de prisão domiciliar", anunciou o advogadodo presidente da Fedecamaras, Juan Martín Echeverría, ao deixaro tribunal ao qual Carmona foi levado a testemunhar nesta segunda.O advogado de Carmona disse que o ex-presidente poderia serjulgado por rebelião militar e usurpação de poder, ao derrubar Chávez por meio de um golpe de Estado.Ao deixar a sede da DISIP, a polícia política venezuelana, Carmona admitiu que foi "tratado com dignidade" durante operíodo no qual esteve detido na carceragem existente no local.Grandes Acontecimentos InternacionaisESPECIAL VENEZUELA

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.