Carolina do Sul e Nevada realizam primárias nos EUA

Os eleitores deNevada e da Carolina do Sul farão suas escolhas neste sábado nacaótica corrida à presidência dos EUA, com as pesquisasmostrando uma disputa apertada em ambos os estados, no momentoem que a batalha pela nomeação se move para o sul e o oeste dopaís. Na Carolina do Sul, os republicanos John McCain e MikeHuckabee brigam pela liderança numa disputa focada na economia,enquanto Mitt Romney e Fred Thompson esperam abrir caminho atéo primeiro lugar num estado que, historicamente, indica ovencedor republicano. Desde 1980, o republicano vencedor da primária da Carolinado Sul consegue a nomeação a candidato à presidência. A votaçãotermina às 19h (horário local), e o resultado deve sair poucodepois. "Sou como muitas pessoas hoje nos Estados Unidos. Umsujeito com mais de 50 anos procurando emprego. Espero sercontratado", disse Huckabee a seus partidários num comício nanoite de sexta-feira na Universidade da Carolina do Sul. Em Nevada, os democratas rivais Barack Obama e HillaryClinton travam outro difícil duelo, ainda mais complicado pelaincerteza quanto ao comparecimento às urnas. Em 2004, apenas 9mil democratas participaram do caucus de Nevada, e ninguém sabequantos comparecerão desta vez. "Se você for para o caucus da sua região, por uma ou duashoras, prometo que defenderei você todos os dias desta campanhae todos os dias na Casa Branca", disse Clinton, senadora porNova York, para um ginásio lotado de partidários em Las Vegasna noite de sexta-feira. Os republicanos também votam em Nevada, mas a maioria dospré-candidatos do partido concentrou sua atenção na eleição naCarolina do Sul. O resultado republicano em Nevada deve sairapós as 15h, e o democrata algumas horas depois. SEM FAVORITOS Os dois estados são o próximo campo de batalha numa corridasem favoritos para a escolha dos candidatos a suceder opresidente dos EUA, George W. Bush, nas eleições de novembro.Ninguém nos dois partidos assume a posição de favorito, com ascinco primeiras grandes votações vencidas por cincopré-candidatos diferentes. Uma pesquisa Reuters/C-SPAN/Zogby no sábado mostra McCain,senador pelo Arizona, e Huckabee, ex-governador do Arkansas, emempate técnico na Carolina do Sul, liderando a pesquisa com 27e 26 por cento. Em Nevada, onde os democratas esperavam que uma disputaantecipada mostrasse a crescente força do partido no oeste,Clinton aparece à frente de Obama com 45 por cento contra 39por cento. O ex-senador pela Carolina do Norte John Edwardsficou em terceiro com 6 por cento. Para os vencedores de sábado, o prêmio é uma recarga deenergia numa corrida à Casa Branca onde a vitória dura pouco. Na seqüência, os pré-candidatos republicanos dirigem-separa a Flórida, para a primária de 29 de janeiro, enquanto osdemocratas se concentram na primária de 26 de janeiro naCarolina do Sul. Ambos os partidos estão com a atenção voltadapara a "Super Terça", em 5 de fevereiro, quando ocorrerãoprimárias em 22 estados. Huckabee, um ministro batista que venceu em Iowa, temrelembrado os eleitores da Carolina do Sul de suas raízessulistas, e espera ganhar terreno com o grande bloco deevangélicos do Estado, grupo que impulsionou sua ascensão emIowa. McCain, que venceu em New Hampshire, viu sua tentativa dechegar à presidência em 2000 fracassar após uma amarga derrotapara Bush na Carolina do Sul, e passou boa parte dos últimosanos tentando aparar as arestas com velhos inimigos no Estado. O senador pelo Arizona encerrou a campanha na Carolina doSul na sexta-feira com um comício noturno no USS Yorktown, umporta-aviões ancorado próximo a Charleston. "Não há nenhum outro lugar melhor para encerrar do queeste", disse McCain, que foi prisioneiro na guerra do Vietnã,aos partidários. "O navio é um epítome do serviço e dosacrifício de muitos norte-americanos em muitas guerras." Romney, ex-governador de Massachusetts que venceu emMichigan na terça-feira, disputa com o ex-senador peloTennessee Fred Thompson pelo terceiro lugar nas pesquisas naCarolina do Sul. Thompson, que entrou tarde na corrida, esperando unificar adividida base conservadora do partido, precisa de um bomresultado para que sua pré-candidatura continue viável. Em Nevada, Obama e Clinton divergiram quanto ao plano depermitir a votação em hotéis com cassinos em Las Vegas,aprovada por um juiz federal na quinta-feira, e sobre oscomentários de Clinton sobre raça, vistos por algumas pessoascomo desdenhosos ao defensor dos direitos civis Martin LutherKing. Minorias, lideradas pela crescente população hispânica,podem representar até 40 por cento dos eleitores do estado. Nasexta-feira, Clinton pediu que Obama denunciasse anúncios derádio em espanhol acusando-a de desrespeitar os hispânicos. Os anúncios, veiculados por um sindicato que apóia Obama,são "sem vergonha e ofensivos", disse ela. A campanha de Obamadisse não ter controle sobre os anúncios e que não incentivacampanhas publicitárias externas.Obama, senador por Illinois que pode vir a ser o primeiropresidente negro dos EUA, irá para Atlanta após a eleição emNevada, para comparecer à igreja de King no domingo. (Reportagem adicional de Jane Sutton e Steve Holland naCarolina do Sul, Jeff Mason em Nevada)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.