Carregamento de plutônio dos EUA chega à França

Com a segurança reforçada por policiais e helicópteros, estivadores retiraram uma carga de plutônio do Exército dos Estados Unidos que se encontrava a bordo de um navio britânico, depois da chegada do cargueiro à costa noroeste da França, informaram autoridades da indústria nuclear. O material nuclear foi retirado do navio Pacific Pintail. Outro navio no comboio, o Pacific Teal, ancorou na costa de Cherbourg depois de fazer a escolta. Os dois navios deixaram Charleston, na Carolina do Sul, em 20 de setembro. "Agora o plutônio será descarregado com o máximo cuidado", disse Henri Jacques Neau, um porta-voz da Cogema, a companhia francesa responsável pelo tratamento do plutônio, que será levado a uma unidade de processamento da empresa em Haia, Holanda. O itinerário será secreto, comentou Neau. Membros do grupo ambientalista Greenpeace promoveram um protesto no porto de Cherbourg, na Normandia, para alertar para o perigo do transporte desse tipo de carga. O plutônio transportado foi retirado de bombas nucleares americanas. O navio britânico transportou 140kg de plutônio para uso militar, quantidade suficiente para construir dez bombas como a despejada sobre a cidade japonesa de Hiroshima durante a Segunda Guerra Mundial. A substância radioativa foi levada à França para ser convertida num combustível nuclear comercial chamado MOX.

Agencia Estado,

06 Outubro 2004 | 17h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.