Carro-bomba deixa 11 mortos em loja de chá na Somália

Um carro-bomba explodiu nesta quinta-feira num bairro normalmente calmo de Mogadiscio, destruindo a fachada de uma loja de chá onde oficiais de inteligência costumam se encontrar. Pelo menos 11 pessoas morreram, informou a polícia.

Agência Estado

27 Fevereiro 2014 | 08h57

Uma bola de fumaça subiu aos céus enquanto sobreviventes procuravam abrigo. Um homem quebrou o braço quando, assustado com a explosão, pulou de um carro em movimento perto do local do ataque.

O capitão da polícia, Mohammed Hussein, disse ter visto 11 corpos. A loja de chás era frequentada por integrantes da unidade de inteligência somali, mas ainda não estava claro quantas das vítimas eram funcionários do governo.

O grupo terrorista Al-Shabab, ligado à Al-Qaeda, assumiu a autoria do atentado. O grupo tem intensificado a frequência de ataques na capital somali nas últimas semanas, aumentando os temores de que pode voltar a praticar ações diárias. Na semana passada, o

Al-Shabab atacou o palácio presidencial com dois carros-bomba e sete homens. Um carro-bomba explodiu perto de um comboio da Organização das Nações Unidas no início do mês.

Testemunhas disseram que o carro-bomba acelerou na direção da loja de chá antes de ser detonado. "Não se pode parar alguém que apenas de importa consigo mesmo", disse o policial somali Mohamed Abdi.

Após controlar a maior parte da região de Mogadiscio durante anos, o Al-Shabab foi expulso da cidade por forças da União Africana em agosto de 2011. Mas o grupo tem aumentado o ritmo de ataques nas últimas semanas, o que inclui o uso de morteiros, ações suicidas e assassinatos.

Homens armados mataram a tiros um funcionário que trabalhava na vacinação conta a pólio na noite de quarta-feira, o segundo funcionário da saúde morto na capital somali nesta semana, informou a polícia. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Somáliacarro-bombaloja de chá

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.