Carro-bomba explode e deixa um morto e dois feridos em Cabul

Morto era civil; milícia liderada por ex-primeiro-ministro afegão assumiu autoria do atentado

AE, Agência Estado

12 de novembro de 2010 | 12h58

Forças afegãs vigiam local onde ocorreu explosão, em frente ao antigo palácio de Cabul

 

Atualizado às 18h40

 

Um suicida explodiu um carro-bomba em Cabul nesta sexta-feira, 12, matando um civil e ferindo um soldado afegão e outro da Otan, informou a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e a polícia da cidade. Um porta-voz da Otan disse que a explosão ocorreu perto de Camp Julien, localizada nas ruínas do local onde ficava o palácio real afegão, no oeste da cidade.

 

O grupo Hizb-i-Islami, que opera sob a liderança do ex-primeiro-ministro afegão Gulbuddin Hekmatyar, reivindicou a autoria do atentado. "A bomba foi explodida por um de nossos homens", afirmou Harun Zarghun, porta-voz da milícia, a Associated Press.

 

Segundo Zarghun, "o ataque faz parte de nossa campanha para expulsar as forças americanas do Afeganistão".

Um comunicado disse que a explosão ocorreu enquanto um veículo passava pela área. Centenas de policiais e soldados estavam no local da explosão, isolando a área. O ataque ocorreu perto de uma base do Exército afegão. A explosão, porém, aconteceu antes da chegada do comboio, apenas ferindo levemente um soldado.

A mesma via havia sido usada em um ataque suicida contra um comboio da Otan em maio, que matou 18 pessoas, incluindo cinco soldados dos EUA, um canadense e 12 civis, no mais mortífero ataque na capital em mais de um ano. Na ocasião, o Taleban reivindicou o ataque.

O Palácio Darul Aman fica perto da Universidade Americana do Afeganistão e do Museu Cabul. Também há uma base do Exército afegão próxima.

 

A capital do país tem sofrido relativamente menos nos últimos meses com a mortífera guerrilha lançada por grupos insurgentes islâmicos contra os mais de 150 mil soldados dos EUA e da Otan atualmente no Afeganistão.

 

No leste do país, um soldado da Otan cuja nacionalidade não foi revelada foi morto em um ataque insurgente. Neste ano, 626 membros da coalizão morreram em território afegão, de acordo com uma contagem feita pela Associated Press.

 

Também nessa sexta, a aliança atlântica matou ao menos sete insurgentes em um ataque aéreo contra um centro de comando taleban em Naw Zad, na província tribal de Helmand.

 

Ontem, 15 militantes foram mortos na mesma província e mais 15 foram detidos durante três operações realizadas na madrugada contra líderes taleban.

Tudo o que sabemos sobre:
terrorismoexplosãoCabulOtan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.