Carro-bomba mata 13 no aniversário da captura de Saddam

Um ataque suicida com carro-bomba, ligado à Al-Qaeda, matou 13 pessoas em Bagdá, no primeiro aniversário da captura do ditador derrubado Saddam Hussein. Além disso, os combates recomeçam em Faluja, cidade que os americanos acreditavam ter conquistado, e sete fuzileiros navais dos EUA morreram lutando no oeste do Iraque. Os combates na província de Anbar, que inclui as cidades de Faluja e Ramadi, foram os piores para os americanos desde que um carro-bomba matou oito fuzileiros, em 30 de outubro.Em Bagdá, o motorista de um carro repleto de explosivos detonou o veículo ao se aproximar de um posto de checagem na entrada da Zona Verde, área fortificada de Bagdá que inclui a embaixada americana e o governo provisório do Iraque. O médico Mohammed Abdel Satar disse que 13 pessoas foram mortas e 15 ficaram feridas. O grupo Al-Qaeda no Iraque, do terrorista jordaniano Abu Musab al-Zarqawi, assumiu a autoria do atentado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.