Carro-bomba mata 24 no noroeste do Paquistão

Um carro-bomba, cujo alvo era uma delegacia de polícia na cidade de Hangu, no noroeste do Paquistão, matou 24 pessoas e deixou várias feridas hoje. Nenhum grupo assumiu a autoria do ataque suicida, mas o Taleban se responsabilizou por uma série de ataques recentes contra forças de segurança do governo, aparentemente para vingar a morte de Osama bin Laden, ocorrida em 2 de maio.

AE, Agência Estado

26 de maio de 2011 | 12h28

"Foi um ataque suicida cujo alvo era a delegacia de polícia. O suicida explodiu o carro no posto de verificação perto da delegacia", disse o vice-inspetor-geral de polícia Masood Khan Afridi. O porta-voz regional de polícia, Fazal Naeem, declarou que "o suicida queria explodir a delegacia, mas acionou os explosivos perto da barreira que fica do lado de fora do prédio".

A cidade de Hangu tem um histórico de violência entre a minoria xiita e a maioria sunita. O local também fica próximo das áreas tribais que fazem fronteira com o Afeganistão, onde militantes ligados ao Taleban e à Al-Qaeda se refugiam. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoatentadomortesTaleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.