Carro-bomba mata 25 no noroeste do Paquistão

Um carro-bomba explodiu hoje perto de um hotel de dois andares e de várias lojas nas proximidades da cidade paquistanesa de Kohat e matou 25 pessoas. O ataque suicida aparentemente teve como alvo a comunidade xiita, segundo a polícia e um funcionário do governo. A explosão em Kohat, no noroeste paquistanês, feriu dezenas de pessoas, dias antes de sunitas e xiitas celebrarem o fim do mês de jejum do ramadã. Foi o segundo ataque em dois dias na área, não muito distante da fronteira afegã, que já sofreu anteriormente com a violência sectária.

AE-AP, Agencia Estado

18 de setembro de 2009 | 11h00

O atentado ocorreu na vila de Usterzai, de maioria xiita. O Hikmat Ali Hotel, cujo dono é xiita, estava entre as várias construções destruídas ou bastante danificadas, disse o policial Asmat Ullah. Pelo menos oito carros foram destruídos pela explosão, segundo testemunhas. A violência é mais uma mostra da instabilidade no noroeste paquistanês, onde grupos extremistas sunitas como o Taleban e a Al-Qaeda atuam. Esses grupos consideram os xiitas infiéis.

O Paquistão lançou uma série de ofensivas contra extremistas no noroeste do país, ao longo do ano passado, porém os ataques persistem. Os Estados Unidos pressionam para que o Paquistão detenha os insurgentes que, segundo Washington, estão por trás dos ataques às tropas norte-americanas e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Afeganistão.

Nenhum grupo reivindicou até o momento o ataque em Kohat, que fica a 60 quilômetros ao sul de Peshawar, principal cidade no noroeste do país. O prefeito Syed Mehtabul Hassan afirmou que 25 corpos foram retirados dos escombros, no hotel e em lojas próximas. Ontem, seis pessoas foram feridas quando uma bomba explodiu perto de uma loja em Kohat.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoatentadocarro-bomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.