Carro-bomba mata 43 em mercado feminino do Paquistão

Um carro-bomba explodiu nesta quarta-feira num mercado feminino de Peshawar, principal cidade do noroeste do Paquistão, no último ataque a sacudir o país enquanto o Exército combate os militantes islâmicos ao longo da fronteira com o Afeganistão. O número de mortos já chega a 43, a maioria mulheres, segundo o diretor do hospital local.

AE-AP/DOW JONES, Agencia Estado

28 de outubro de 2009 | 06h39

O atentado coincidiu com a visita da secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, ao Paquistão. Ela chegou à capital, Islamabad, cerca de três horas antes do ataque.

A explosão ocorreu no Peepl Mandi, bairro onde moram muitos muçulmanos xiitas. De acordo com um policial, o ataque atingiu o Mina Bazaar, que reúne mulheres lojistas.

Nenhum grupo reivindicou imediatamente a responsabilidade pelo atentado, mas Peshawar tem sido o local de muitos dos ataques realizados pelos militantes islâmicos neste mês, uma escalada sangrenta que já matou mais de 500 pessoas. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.