Carro-bomba mata ao menos 13 no oeste do Iraque

Um suicida conduziu hoje um veículo carregado com explosivos até em frente à porta do principal complexo governamental na capital da província de Anbar, no oeste do Iraque, onde o detonou, matando pelo menos 13 pessoas, segundo um funcionário do setor de segurança. Entre as baixas do ataque na cidade de Ramadi há quatro policiais.

AE-AP, Agencia Estado

18 de fevereiro de 2010 | 11h29

A província, antes dominada por insurgentes sunitas respaldados pela Al-Qaeda, registrou nos últimos meses um aumento da violência contra forças de segurança e funcionários do governo. O incidente ocorre, além disso, em meio a temores sobre o possível aumento da violência por causa das eleições parlamentares marcadas para o mês que vem.

O agressor explodiu o carro perto do complexo que abriga o escritório do governador, quartéis da polícia e juizados, de acordo com o funcionário do setor de segurança, que pediu anonimato. Pelo menos 26 pessoas ficaram feridas, segundo Khudhair Khalaf, diretor da autoridade de saúde provincial.

Anbar é uma província de maioria sunita, grupo muçulmano que dominava a política durante o regime de Saddam Hussein, apesar de ser minoritário no país. Nessa região ocorreram alguns dos combates recentes mais intensos entre as forças lideradas pelos Estados Unidos e insurgentes, em cidades como Ramadi e Faluja.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueatentadocarro-bomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.