Carro-bomba mata ao menos 57 em mercado no Paquistão

Um carro-bomba matou 57 pessoas e feriu cerca de 100 nesta quarta-feira em um mercado lotado na cidade paquistanesa de Peshawar, disseram autoridades do governo. O ataque é o mais recentes em uma onda de violência recente por parte de militantes.

FARIS ALI, REUTERS

28 de outubro de 2009 | 07h44

A explosão aconteceu algumas horas após a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, ter desembarcado no Paquistão com promessas de novas relações com o país aliado, que sofre cada vez mais com o confronto contra a militância islâmica.

O carro-bomba em Peshawar explodiu na movimentada rua de comércio Peepal Mandi na cidade velha, provocando um incêndio que atingiu vários prédios.

"Cinquenta e sete pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas", disse à Reuters Azam Khan, autoridade do governo na cidade. "Foi um carro-bomba. O carro estava estacionado do lado de fora de um mercado frequentado principalmente por mulheres", acrescentou.

O Paquistão está em alerta máximo em meio a temores de ataques de militantes do Taliban paquistanês, enquanto o Exército ataca fortalezas dos militantes no Waziristão do Sul, na fronteira com o Afeganistão.

(Reportagem adicional de Kamran Haider)

Tudo o que sabemos sobre:
PAQUISTAOVIOLENCIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.