Carro-bomba mata dois policiais na Colômbia

Dois policiais morreram nesta terça-feira na explosão de um veículo em cujo interior havia um cadáver, em uma estrada próxima a Bogotá, informou a polícia colombiana. O chefe da Polícia Nacional, general Luis Ernesto Gilibert, disse que por volta das 2h30 da madrugada (hora local) uma patrulha detectou a presença de uma caminhonete abandonada em uma estrada rural do município de Sibaté, a cerca de 40 km ao sul de Bogotá. Ao se aproximarem do veículo, os agentes observaram que havia em seu interior uma pessoa morta, pacotes e fios.O capitão Germán Arturo Ruiz, o principal especialista em desativação de bombas da Polícia Nacional, e o subtenente Juan Carlos Díaz subiram na caminhonete para proceder à desativação - mas a bomba explodiu, "sem deixar nada", segundo o general Gilibert.O chefe da polícia, que atribuiu a autoria do atentado à guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) calcula que havia entre 30 e 50 quilos de explosivos na bomba.Mais bombasOutra bomba, de menor poder de destruição, explodiu logo em seguida a uma distância de 11 quarteirões da primeira, causando leves danos a instalações da Empresa de Telecomnicações de Bogotá (ETB).Quatro horas mais tarde, mais duas bombas explodiram em uma avenida muito concorrida do centro de Bogotá e uma terceira foi detonada pela polícia. Milhares de pessoas tiveram de abandonar escritórios e casas comerciais. Uma menina que passava pelas imediações ficou ferida e foi conduzida a um hospital.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.