Carro-bomba mata pelo menos 30 no Paquistão

Pelo menos 30 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas quando um veículo carregado com explosivos invadiu um edifício de serviços de emergência da polícia numa congestionada rua de Lahore, no leste do Paquistão. Segundo um funcionário da administração local, um intenso tiroteio foi seguido por enorme explosão, que derrubou o edifício de dois andares e destruiu vários outros. Ele contou que os agressores atiraram várias granadas antes que um motorista suicida explodisse seu caminhão.

AE-DOW JONES, Agencia Estado

27 de maio de 2009 | 04h48

O ataque ocorreu num importante distrito comercial. Pelo menos 50 policiais estavam no edifício na hora do atentado. "O prédio inteiro veio abaixo depois da explosão", afirmou um policial. Importantes escritórios do governo estão localizados próximo ao local do atentado.

Policiais e médicos disseram que pelo menos 120 pessoas ficaram feridas, muitas das quais com gravidade. Dezenas de outras ainda estão sob os escombros. O governo local declarou estado de emergência nos hospitais da cidade. Centenas de pessoas são atendidas fora dos hospitais.

Ninguém reivindicou a autoria do ataque, mas a polícia suspeita de uma retaliação de militantes islâmicos à operação militar contra o Taleban no Vale do Swat, no noroeste do Paquistão. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.