Carro bomba no Paquistão mata três soldados

Um raro ataque suicida ao Exército do Paquistão matou três soldados na segunda-feira na região do Waziristão do Norte, criando temores de que acordos de paz do governo na área pró-Taleban perto da fronteira com o Afeganistão estariam se desintegrando. Além das fatalidades, um porta-voz do Exército disse que nove soldados foram feridos, alguns seriamente, quando um carro bomba colidiu com veículos militares em um posto avançado em Khajori, perto da cidade de Mir Ali, onde militantes do Taleban e da Al Qaeda foram ativos no passado. "Um carro branco atingiu o comboio e pareceu ser um ataque suicida", disse o porta-voz Shaukat Sultan à Reuters. Centenas de pessoas foram mortas em entraves entre forças de segurança e os militantes no Waziristão nos últimos quatro anos. Ataques suicidas ao Exército, entretanto, são extremamente raros, embora o Taleban regularmente use a tática contra forças afegãs, norte-americanas e da ONU em toda a fronteira. O ataque de segunda-feira aos militares é o primeiro desde um ataque aéreo feito por forças paquistanesas a uma base militar vizinha ao Waziristão do Sul. O ataque aéreo matou mais de 20 militantes, segundo autoridades da inteligência, embora aldeões tenham dito que foram achados apenas os corpos de oito lenhadores. Tensões têm aumentado no Waziristão desde então.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.