Carro da primeira-dama do Paraguai pode ser roubado

Dois automóveis Mercedes Benz, um dos quais foi supostamente utilizado pela primeira-dama paraguaia, Susana Galli de González Macchi, foram reclamados por empresas seguradoras do Brasil, de onde foram roubados. Foi o que informou o advogado paraguaio Julio Martinessi, encarregado das negociações. O caso lembra o escândalo que envolveu no ano passado o próprio presidente Luis González Macchi, depois que um procurador denunciou que um automóvel BMW usado pelo presidente foi roubado em São Paulo, obrigando-o a devolver o carro ao Brasil. O caso mereceu no Congresso um pedido de julgamento político do presidente, que se defendeu dizendo que a Presidência comprou o carro de uma loja sem saber que os documentos eram falsos, e o julgamento político não prosperou. Martinessi representa as seguradoras Sul América e Porto Seguro, e foi em nome delas que reclamou a devolução dos carros Mercedes Benz. Quando o procurador Alejandro Nissen denunciou o caso do BMW do presidente, algumas fontes também indicaram que Susana Galli usava um Mercedes Bens de origem ilegal, mas a primeira-dama negou a informação, e o veículo desapareceu das ruas. Nos últimos dias, jornais locais reproduziram fotografias de quando González Macchi estacionava o famoso BMW na residência presidencial, em cujas redondezas aparecia o Mercedes supostamente usado pela primeira-dama. Fontes judiciais acreditam que ambos os Mercedes Benz serão devolvidos em breve para seus legítimos proprietários no Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.