Carros-bomba danificam oleoduto na Arábia Saudita

Terroristas suicidas utilizando dois carros tentaram atacar uma grande refinaria de petróleo no leste da Arábia Saudita nesta sexta-feira, no primeiro atentado contra instalações deste tipo no país. Antes que atingissem seus alvos, os extremistas foram parados por guardas da fábrica, mas mesmo assim um conseguiu se explodir, danificando um oleoduto, reportou a TV Al-Arabiya. A Arábia Saudita é a maior exportadora de petróleo do planeta, e um importante aliado dos EUA no oriente médio.Essa é a primeira vez que um ataque terrorista é direcionado contra uma refinaria de petróleo no reino, que trava um conflito com a Al-Qaeda há três anos. Atentados semelhantes já foram executados contra escritórios de companhias petrolíferas no país. A explosão danificou um oleoduto em Buqayq, um grande complexo que processa petróleo puro a 70 quilômetros dos poços de óleo em Dammam. O petróleo parou de fluir por algum tempo, mas logo retomou seu curso. Os seguranças abriram fogo contra os carros cheios de explosivos enquanto os terroristas tentavam invadir a fábrica. Os dois carros tinham as logomarcas de Aramco, a companhia de petróleo estatal que controla a fábrica.Um veículo foi parado, e as duas pessoas que estavam dentro dele foram mortas. O outro veículo explodiu quando os guardas abriram fogo e, de acordo com o relato de um repórter saudita que chegou ao local depois da explosão, os seguranças ainda batalharam por duas horas com outros dois militantes fora da refinaria. Nenhum dos guardas foi ferido. Segundo o porta-voz do ministro do interior saudita, tenente general Mansour al-Turki, no momento "não há mais informações. Estou acompanhando o caso", ele disse.O ministro do petróleo saudita, Ali Naimi, disse que a explosão não afetou as operações, negando um relato anterior da TV Al-Arabiya e ainda garantiu que as forças de segurança conseguiram impedir um ataque terrorista contra a instalação.O preço do petróleo aumentou mais de US$1,20 nos mercados mundiais por causa da notícia dos ataques. A entrega de abril do barril de petróleo Nymex, referência comparativa para os Estados Unidos, subiu US$1.26, chegando a US$61.80. A referência européia, barril de petróleo Brent, teve um aumento de US$1.21 passando a custar US$61.75.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.