Carros-bomba matam 21 pessoas em Bagdá

Vários carros-bomba atingiram bairros de maioria xiita em Bagdá, capital do Iraque, e em cidades próximas, matando 21 pessoas e ferindo outras dezenas. Foi o mais recente atentado antes das primeiras eleições parlamentares desde a retirada das tropas dos Estados Unidos, em 2011.

Agência Estado

09 de abril de 2014 | 09h53

Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelos ataques, mas os atentados traziam a marca de grupos inspirados na Al-Qaeda e outras facções sunitas, que frequentemente usam suicidas e carros-bomba para atingir áreas públicas e edifícios governamentais. A tentativa desses grupos é minar a confiança do atual governo, liderado pelos xiitas.

As explosões de hoje também coincidiram com o aniversário de 11 anos da invasão das tropas norte-americanas no território iraquiano.

O ataque que registrou mais mortes foi na cidade de Numaniya, a 80 quilômetros ao sul de Bagdá, onde uma bomba explodiu em um prédio comercial. Quatro pessoas morreram e 11 ficaram feridas. No norte, em Kazimiyah, três morreram e nove se feriram na explosão de um veículo. Na capital, o principal atentado ocorreu no centro, na Rua Nidhal, onde quatro pessoas morreram e 11 se feriram.

Os ataques aumentaram de frequência com a proximidade das eleições do dia 30 de abril. Mais de 9 mil candidatos vão disputar 328 assentos no parlamento. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEATENTANDOCARROS-BOMBA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.