Carros-bomba paralisam negociações entre governo e rebeldes na Nigéria

Movimento de Emancipação do Delta Nigeriano abandonou cessar fogo com autoridades

Associated Press,

15 de março de 2010 | 12h32

Dois carros-bomba explodiram perto de um edifício governamental onde era negociada a anistia com grupos insurgentes na Nigéria, disse nesta segunda-feira, 15, um porta-voz do governo.

 

As explosões deixaram apenas dois feridos e representam o pior ataque do Movimento de Emancipação do Delta Nigeriano (MEND, na sigla em inglês), desde que os rebeldes abandonaram um cessar fogo com o governo. O ataque paralisou as negociações de anistia, rejeitadas por este grupo insurgente.

 

Em uma mensagem enviada por email a jornalistas minutos antes das explosões, o MEND disse que as bombas eram parte de uma onde de ataques que arrasará a região. "Não será mais tolerada a enganação das conferências e diálogos sem fim. As companhias petroleiras e o norte da Nigéria roubaram as terra do povo do Delta nigeriano", diz o recado.

 

O porta-voz do estado do Delta, Linus Chima, disse antes do ataque que não havia "motivos para se preocupar". As pessoas que estavam negociando foram evacuadas do edifício. Segundo o porta-voz, "as bombas foram uma tentativa de minar as negociações de anistia."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.