Carta com antraz enviada a senador pode revelar dados-chave

As autoridades norte-americanas esperam que uma carta enviada ao senador Patrick Leahy possa fornecer indícios para resolver o caso da contaminação de antraz pelos correios. Ao mesmo tempo, um novo lote de cartas aparentemente contaminadas foi encontrado no Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA).O porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer, disse que, neste caso, está sendo criado um novo sistema de teste, mais rápido, para se obter preliminarmente os resultados. "Certamente esperamos que não seja antraz, mas se algo for determinado (a presença de esporos), os informaremos", disse Fleischer a jornalistas.A carta enviada a Leahy, que fora encontrada há três semanas em um saco de lixo onde continha correspondência do Congresso em quarentena, estava fechada e resultou ser idêntica a uma outra encontrada em 15 de outubro no correio do líder da maioria no Senado, Tom Daschle.Segundo o agente do FBI Van Harp, "levando-se em conta que a carta enviada a Leahy não fora aberta até que tenha chegado no laboratório, é a melhor oportunidade até agora para sabermos quem fez isso e como isso foi feito".A abertura da carta enviada a Leahy não foi realizada devido ao que aconteceu em outubro com a correspondência de Daschle. Um especialista do FBI, que pediu para não ser identificado, afirmou que há uma grande quantidade de pó na carta endereçada a Leahy, "que você pode sentir quando a toca".Cinco pessoas morreram de antraz desde que os temores sobre o contágio começaram no início de outubro. Treze pessoas que ficaram doentes por causa da bactéria já se recuperaram.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.