Cartas enviadas a prefeito de NY tinham traços de ricina

Duas cartas contendo traços de ricina, uma das mais potentes toxinas de origem vegetal, foram enviadas para o prefeito Michael Bloomberg em Nova York e para o escritório do grupo que defende o controle de armas, fundado por ele, em Washington.

AE-AP, Agência Estado

30 Maio 2013 | 12h22

As cartas anônimas foram abertas em Nova York na sexta-feira, 24, na instalação de correspondências civis em Manhattan, e no domingo, 26, em Washington, no escritório usado pelo grupo Prefeitos contra Armas Ilegais, informou a polícia.

O porta-voz da chefatura de polícia de Nova York, Paul Browne, disse que testes preliminares indicaram a presença de ricina nas duas cartas, mas novos exames serão realizados. Ele afirmou que as mensagens das cartas continham referências ao debate sobre as leis para o controle de armas e uma substância oleosa rosa alaranjada.

O prefeito de Nova York se tornou um dos mais poderosos defensores do controle de armas nos Estados Unidos, já que é capaz de impulsionar a discussão da questão tanto por seu cargo público quando por sua fortuna pessoal. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EUANova YorkMichael Bloomberg

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.