Cartas revelam lado religioso de jovem Fidel Castro

Um livro com 21 cartas escritas pelo jovem revolucionário Fidel Castro quando estava na prisão será publicado nesta semana nos Estados Unidos. Praticamente os únicos textos não-oficiais escritos por Castro de que se tem conhecimento, as cartas revelam que o futuro líder cubano, na época com entre 26 e 28 anos de idade, acreditava fervorosamente em Deus.Em artigo publicado no jornal americano Washington Post, a co-editora do livro, Ann Louise Bardach, disse que os textos revelam vários talentos de Castro: "Sua incrível erudição, pensamento estratégico e liderança natural".É a primeira vez que as cartas, material de referência essencial para historiadores, biógrafos e jornalistas, são publicadas em inglês.As missivas foram escritas entre 1953 e 1955, período em que Fidel Castro ficou preso por ter comandado um ataque contra as forças do então presidente cubano, Fulgencio Batista.As cartas foram endereçadas à então esposa de Castro, Mirta Diaz-Balart, à meia-irmã Lídia, a uma futura amante e ao pai de um companheiro morto.Outro destinatário, que recebeu nove dessas cartas, foi o grande amigo e partidário político Luis Conte Aguero.Aguero publicou um volume contendo as 21 cartas, em espanhol, em Havana, em 1959, meses antes de Castro tomar o poder. No ano seguinte, desiludido, ele fugiria de Cuba.O livro The Prison Letters of Fidel Castro é um lançamento das editoras Avalon e Nation.TrechoA correspondência ilustra as transformações no pensamento de Castro com o passar dos anos. No trecho abaixo, de uma carta escrita para o pai de um companheiro morto, o líder revela uma profunda espiritualidade. "Não falarei dele como se ele estivesse ausente, ele não está e nunca estará", escreveu Castro. "Aqueles que (...) e generosamente sacrificam sua vida física pelo bem e justiça - como eles podem morrer? Deus é a idéia suprema de bondade e justiça."Cerca de 15 anos mais tarde, em 1969, Castro proibiria celebrações públicas do Natal em Cuba. A lei ficou em vigor durante 30 anos. DoençaEm meados do ano passado, Castro foi internado com problemas de saúde e transferiu o controle do país para o seu irmão, Raul.Há relatos de que o líder, hoje com 80 anos de idade, sofre de câncer no intestino, e estaria à beira da morte.Seu pai, Angel Castro, figura com quem Fidel teve um relacionamento difícil, morreu de câncer de intestino exatamente aos 80 anos de idade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.