Cartéis mexicanos intensificam ação no Peru

Autoridades peruanas informaram que o aumento de prisões e apreensões de cocaína no Peru aponta para uma presença maior dos cartéis mexicanos no país. Os cartéis são responsáveis pela explosão da violência em diferentes cidades e no campo, onde a coca é cultivada.A conclusão dos peruanos é parecida com a de outros governos latino-americanos, onde gangues mexicanas ocuparam o vácuo deixado pelos cartéis colombianos. Na semana passada, o general Miguel Hidalgo, um dos chefes da força antidrogas peruana, disse que 32 traficantes mexicanos foram presos no Peru nos últimos dois anos. Quatro prisões foram feitas em setembro, quando a polícia apreendeu 2,5 toneladas de cocaína escondidas em navios que transportariam a droga de Lima para o México. Recentemente, vários mexicanos foram presos e julgados por participação no assassinato do juiz Hernán Saturno, encarregado de um processo contra membros do Cartel de Juárez. A morte de Saturno é um dos 16 crimes ocorridos em 2006 que envolveram assassinos profissionais mexicanos. A promotora Sonia Medina disse que esses matadores operam no Peru a mando dos barões do tráfico do México.O governo peruano acredita que os mexicanos estejam enviando cada vez mais emissários para o Peru, que forneceria cerca de 80% da cocaína que entra no México. A produção peruana, de acordo com dados oficiais, cresceu mais de 40% nos últimos dez anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.