Carter compara políticas de estradas de Israel ao Apartheid

O ex-presidente americano Jimmy Carter disse, em uma entrevista transmitida pela Israel Radio, que algumas das restrições que os israelenses impõe aos palestinos na Cisjordânia são piores do que a era do Apartheid na África do Sul. Carter apontou, principalmente, para as estradas construídas exclusivamente para colônias judaicas. A informação é do site da rede britânica BBC News. O ex-presidente ressaltou que antes, na África do Sul, os negros era impedidos de "usar ou até mesmo atravessar" as estradas, como na Cisjordânia. Carter está em Israel para promover seu mais recente livro sobre o conflito no Oriente Médio. O livro, Palestine: Peace Not Apartheid (Palestina: Paz não Apartheid) culpa todos os lados envolvidos por não chegarem a um acordo de paz sobre a região e é criticado por grupos sionistas, por Carter ser mais crítico às políticas israelenses. "Israel ocupado território dentro da Cisjordânia, e conecta mais 200 colônias [...] com uma estrada, e então proíbe os palestinos de usarem esta estrada, ou, em muitos casos, de até mesmo cruzarem a estrada", disse Carter na entrevista. "Isso consiste em um caso pior de exclusão do que foi testemunhado na África do Sul".Segundo ele, a intenção de seu livro era estimular o debate nos Estados Unidos, maior aliado político de Israel, onde ele disse que as políticas do Estado judeu são pouco questionadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.