Jorge Adorno/Reuters
Jorge Adorno/Reuters

Cartes toma posse no Paraguai e elogia Dilma e Cristina em discurso

Presidente paraguaio promete guerra contra pobreza em seu discurso inaugural

LISANDRA PARAGUAÇU - ENVIADA ESPECIAL / ASSUNÇÃO,

15 de agosto de 2013 | 14h29

O presidente do Paraguai, Horácio Cartes, tomou posse nesta quinta-feira, 15, em Assunção. No discurso inaugural do mandato, prometeu um governo "patriota, honrado, capaz, eficiente e inclusivo" e, além disso, centrado na luta contra a pobreza. Ele também ressaltou em seu discurso de posse os esforços feitos por Brasil e Argentina que melhoraram a relação com o Paraguai.

Cartes citou nominalmente as presidentes dos dois países, Dilma Rousseff e Cristina Kirchner, e agradeceu as iniciativas que foram tomadas para construir relações prósperas e positivas em benefício dos três países.

"Não estou na política para cuidar de uma carreira e nem enriquecer um patrimônio. Estou na política para servir ao povo", disse o bem-sucedido empresário, que pretende aplicar sua experiência no mundo dos negócios no manejo do país e pediu a Deus que o "ilumine" em seu trabalho.

Cartes prometeu que seu Governo será de "oportunidades para todos", além de contar "com a determinação necessária para impulsionar o Paraguai às vias do desenvolvimento".

Cartes, do Partido Colorado, é o oitavo governante democrático do país depois da ditadura de Alfredo Stroessner (1954-1989).O ato ao ar livre que foi assistido por cinco presidentes da América Latina, o Prícipe das Astúrias, Don Felipe de Bourbon, e o presidente de Taiwan, Ma Ying-jeou.Além de Cristina e Dilma, apenas outros três governantes latino-americanos estiveram presentes na cerimônia: o chileno Sebastián Piñera, o peruano Ollanta Humala e o uruguaio José Mujica.

Cartes pertence ao Partido Colorado, que governou de forma hegemônica Paraguai durante décadas, venceu em abril as eleições presidenciais, realizadas quase um ano depois do controvertido impeachment do presidente Fernando Lugo. / COM EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Horacio CartesParaguaiMercosul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.