Casa-bomba é nova modalidade de atentado na Colômbia

Uma casa com 500 quilos de explosivos.Essa foi a nova modalidade de atentado utilizada porguerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia(Farc). A bomba não pôde ser desativada, por isso, teve de serdetonada. A bomba destruiu um pequeno povoado do país. De acordocom a ministra da Defesa, Martha Lucía Ramírez, não houvevítimas. O atentado ocorreu no sábado em La Unión, um vilarejo próximodo município de Puerto Rico, a aproximadamente 200 quilômetrosde Bogotá. Uma patrulha militar foi informada da existência de umacasa-bomba, com uns 500 quilos de dinamite, e tentou desativá-la mas não conseguiu. Como os guerrilheiros haviam conectado acarga desta casa a explosivos em 20 outras habitações, adetonação levou o casario todo abaixo, informou a Martha Lucíaem entrevista coletiva no sábado à noite. Ninguém ficou feridoporque o povoado havia sido previamente esvaziado. Os guerrilheiros foram identificados por moradores comomembros das Farc. Segundo a ministra, os guerrilheiros buscavamfazer uma emboscada para tropas do exército, mas atacaram apopulação mais necessitada da Colômbia. "Trata-se de umatentado da guerrilha contra a gente mais pobre do país",afirmou. Martha Lucía anunciou que o Estado irá ajudar aspessoas afetadas. Elas ficaram em albergues temporais enquantosão reconstruídas suas casas. O presidente Alvaro Uribe também condenou a ação das Farc,após encerrar no sábado um conselho comunal de governo feito emIbagué, cidade do sul da Colômbia. "Atuou contra a população.Isso mostra a magnitude do desafio terrorista", acrescentou opresidente. Uribe disse que seu governo continuará com os planosmilitares para "ver a maneira como esta pátria pode derrotar osviolentos". Em menos de uma semana as Farc foram responsabilizadas tambémpor um ataque com carro-bomba dirigido contra o escritório daPromotoria em Medellín, a segunda cidade de Colômbia, em quemorreram quatro pessoas e ficaram feridas outras 27. Foramacusadas ainda da matança de 17 camponeses - incluindo idosos,crianças e uma grávida - na zonal rural do município de SanCarlos, no norte do país, numa disputa territorial com gruposparamilitares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.