Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Casa Branca adota tom mais informal

Obama revoga códigos de Bush

Sheryl G. Stolberg, NYT, Washington, O Estadao de S.Paulo

30 de janeiro de 2009 | 00h00

Uma espécie de frisson percorreu a capital quando, no seu primeiro dia completo na Casa Branca, o presidente Barack Obama foi fotografado no Salão Oval sem paletó. Houve uma explicação lógica: Obama, que odeia o frio, havia reajustado o termostato."Ele gosta de calor", disse seu consultor sênior, David Axelrod. "Dá para cultivar orquídeas ali." Assim, uma regra da administração de George W. Bush - paletó e gravata no Salão Oval o tempo todo - foi posta de lado. Trata-se do primeiro sinal de que Obama está promovendo mudanças em Washington - não apenas em substância, mas no estilo presidencial. O presidente chega no trabalho pouco antes das 9 horas da manhã. Ele gosta de fazer sua malhação bem cedo, às 6h45 (Bush saía para se exercitar no meio do dia). Ele lê vários jornais, toma o café da manhã com a família, e ajuda a preparar o material das filhas, Malia e Sasha, antes de elas saírem para escola. Em 30 segundos ele faz o percurso até o Salão Oval - uma mordomia e tanto para um homem tentando equilibrar trabalho e vida familiar. Ele janta com a família e em seguida volta ao trabalho. Assessores já o viram no Salão Oval às 22 horas, lendo documentos. "Apesar de ser discreto sobre esses desafios, eu nunca o vi tão feliz por ficar tão perto das filhas", disse Axelrod. Na Ala Oeste, Obama é um pouco errante. Quando Bush queria ver um membro do seu staff, o assessor era convocado ao Salão Oval. Obama, porém, costuma circular pelos corredores. Um dia, na semana passada, ele entrou repentinamente no gabinete de seu secretário de imprensa, Robert Gibbs, que estava com os pés em cima da escrivaninha ."Caramba, Gibbs, você mal chegou aqui e já está de pés para o ar", contou o próprio Gibbs. No tempo de Bush, a pontualidade era uma virtude. As reuniões começavam cedo - o ex-presidente certa vez deixou seu secretário de Estado, Colin Powell, fora do Salão Oval quando Powell se atrasou cinco minutos para uma reunião - e terminavam na hora certa. Na Casa Branca de Obama, as reuniões começam na hora e com frequência terminam mais tarde que o previsto. Se o relógio de Obama é mais flexível que o de Bush, o mesmo se pode dizer de seus padrões vestuários. No fim de semana, o primeiro de Obama no cargo, seus assessores não sabiam muito bem como se vestir. Alguns apareceram na Ala Oeste de jeans (outro veto de Bush), alguns de paletó e gravata. O presidente emitiu então um édito informal para "roupa casual" nos fins de semana - e deu o exemplo, aparecendo num briefing sábado trajando uma calça frouxa e uma suéter cinza. Os assessores da Casa Branca de Bush estão chocados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.