Casa Branca confirma morte de refém norte-americano

A Casa Branca confirmou neste domingo a morte de Peter Kassig, após analisar um vídeo divulgado pelo Estado Islâmico que mostra a suposta decapitação do refém norte-americano. Nas imagens, um militante aparece com a face coberta e está diante da cabeça da vítima que ele alega ser Kassig. O vídeo, de 16 minutos, também mostra o que parece ser a decapitação de dezenas de soldados sírios capturados.

AE, Estadão Conteúdo

16 de novembro de 2014 | 18h53

O norte-americano, de 26 anos, foi capturado em 2013 durante missão humanitária na Síria. Seus amigos dizem que ele se converteu ao Islã durante o período em que foi mantido refém e mudou seu nome para Abdul-Rahman.

Kassig serviu em uma unidade de operações especiais do exército no Iraque e, depois de ser exonerado por motivos médicos, fundou na Turquia uma organização de ajuda humanitária voltada a refugiados sírios. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ESTADO ISLÂMICODECAPITAÇÃOATUALIZA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.