Bob Strong / Reuters
Bob Strong / Reuters

Casa Branca diz estar elaborando plano para fechar prisão de Guantánamo

Segundo jornal, conselheira de segurança se encontrou com secretário de Defesa e o pressionou a tomar uma decisão sobre as transferências dos presos

O Estado de S. Paulo

22 de julho de 2015 | 19h57

WASHINGTON - A Casa Branca afirmou nesta quarta-feira, 22, estar finalizando um plano para fechar a prisão militar dos Estados Unidos na Baía de Guantánamo, em Cuba. O local é um criticado centro de detenção onde estão encarcerados suspeitos de terrorismo.

O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, disse que a administração espera "driblar" no Congresso a oposição dos republicanos que evitaram que o presidente norte-americano, Barack Obama, fechasse a instalação, uma das suas principais promessas ao assumir o cargo em 2009.

A prisão tem sido fonte de alegados abusos, incluindo práticas de tortura por afogamento simulado de prisioneiros sob interrogatório. A Casa Branca diz que o centro de detenção é utilizado como ferramenta de propaganda para grupos militantes que recrutam apoiadores com o objetivo de combater os EUA.

O jornal The New York Times relatou que a conselheira de segurança da Casa Branca, Susan Rice, havia recentemente se encontrado com o secretário de Defesa, Ash Carter, e apresentado um memorando que dizia que ele teria 30 dias para tomar decisões sobre transferências de prisioneiros.

Mas, segundo a publicação, Carter não havia se comprometido a transferir os prisioneiros em um dia específico. Há atualmente 116 detentos em Guantánamo. /REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
GuantanamoEUACubaWashington

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.