Wilfredo Lee/AP
Wilfredo Lee/AP

Casa Branca enviará milhões de doses de vacinas para farmácias

Programa do governo americano faz com que as pessoas marquem consultas na farmácia para receber suas doses, conforme seu grupo prioritário se torna elegível para isso; objetivo é expandir programa de inoculação

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de fevereiro de 2021 | 22h42

WASHINGTON - A Casa Branca começará na semana que vem a enviar vacinas contra o coronavírus diretamente para farmácias varejistas ao mesmo tempo em que entrega para os Estados americanos, aumentando o fornecimento de doses semanais ao país para 11,5 milhões.

A informação foi anunciada por Jeff Zients, coordenador da resposta à covid-19 do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. Ele explicou que o programa será lançado no dia 11 de fevereiro e tornará 1 milhão de doses disponíveis para 6,5 mil lojas. Com o crescimento da oferta, o programa poderá se expandir para até 40 mil lojas, afirmou.

Biden disse no mês passado que a distribuição das vacinas contra a covid-19 tem sido um “fracasso triste” e prometeu aumentar a velocidade da vacinação, com o foco de garantir o acesso igualitário independentemente de geografia, raça ou etnia. 

O governo Trump anunciou em novembro uma parceria com 19 redes e cadeias de farmácias em todo os EUA - incluindo CVS Health Corp e Walgreens Boots Alliance - para começar a distribuir as vacinas contra a covid-19 assim que elas estivessem disponíveis. 

O número de doses da vacina distribuído se soma às 10,5 milhões de doses que o governo federal planeja enviar semanalmente a Estados e territórios pelas próximas três semanas, acrescentou o coordenador. 

O programa faz com que as pessoas marquem consultas na farmácia para receber suas doses, conforme seu grupo prioritário se torna elegível para isso. 

Mais de 32,2 milhões de injeções já foram administradas no país, com pouco menos de 6 milhões de pessoas já tendo recebido as duas doses necessárias das vacinas Pfizer ou Moderna, de acordo com dados oficiais. 

Após gargalos iniciais, os Estados estão aumentando suas taxas de entrega de vacinas, à medida que o governo federal trabalha com os fabricantes para tentar aumentar o fornecimento. 

O governo Biden estabeleceu a meta de administrar 150 milhões de doses nos primeiros 100 dias, que serão cumpridos em abril./REUTERS e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.