Casa Branca não informa ao Congresso sobre programa de espionagem

A Casa Branca pode ter violado a lei ao não informar ao Congresso sobre um programa de espionagem, alertou neste domingo o presidente do Comitê de Inteligência da Câmara, PeteHoekstra.A falta é "muito grave", disse o republicano Hoekstra, um aliadodo presidente dos Estados Unidos, George W. Bush.Hoekstra escreveu em maio uma carta a Bush, na qual lhe advertiuque não informar o Congresso sobre as atividades de espionagem podeser uma violação da lei, segundo revelou o jornal The New YorkTimes.Em uma entrevista ao canal de televisão Fox News, ocongressista confirmou neste domingo a existência da carta, e criticou a Casa Branca.A carta teve como intenção "alertar ao presidente, ao poder executivo e aos serviços de inteligência a importância e o requisito legal de que informem seus atos ao poder legislativo", disse Hoekstra."Levo isso muito, muito a sério. Se não levasse, não teria enviado a carta ao presidente", acrescentou.O legislador se referiu em particular à existência de um "grande" programa de espionagem que a Casa Branca ocultou do Comitê quepreside, e que presumivelmente continua em segredo.Hoekstra não deu mais detalhes sobre o programa. Ele disse que soube da existência do programa de maneira extra-oficial, por fontes governamentais.Depois de queixar-se, a Casa Branca informou ao Comitê sobre essas iniciativas, disse Hoekstra.Na carta, datada de 18 de maio, o congressista advertiu que aocultação desses programas "poderia representar uma falta deresponsabilidade por parte da administração, uma violação da lei e uma afronta direta "aos membros do Comitê".Frederick Jones, porta-voz da Casa Branca, não quis comentar as denúncias de Hoekstra."Seguiremos trabalhando com o presidente (do Comitê) e os outroslíderes do Congresso nos temas importantes de segurança nacional",disse Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.