Casa Branca pede retorno rápido à democracia na Tailândia

A Casa Branca expressou nesta quarta-feira seu desejo de que a democracia se restabeleça o mais rápido possível na Tailândia, após o golpe de Estado cometido na terça-feira que causou "decepção" ao governo americano."Estamos decepcionados pelo golpe de Estado", disse o porta-voz presidencial, Tony Snow, em declarações à imprensa no vôo de volta do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, a Washington após participar da 61ª Assembléia Geral da ONU."Esperamos que os que organizaram (o golpe) cumpram sua promessa, e a cumpram rapidamente, de restabelecer a democracia", disse Snow.Os Estados Unidos cancelarão as negociações para a assinatura de um acordo de livre-comércio com a Tailândia até o restabelecimento do processo democrático, afirmou Snow.O rei da Tailândia, Bhumibol Adulyadej, aprovou nesta quarta a nomeação do general Sondhi Boonyaratglin como chefe máximo do Conselho Provisório de Governo, líder do golpe de Estado que tirou do poder o primeiro-ministro Thaksin Shinawatra.A nomeação foi comunicada à nação em mensagem oficial emitida pela televisão, quase 24 horas depois que soldados e carros de combate cercaram a sede do governo em Bangcoc para consolidar o controle das instituições estatais.Sondhi e um grupo de chefes das Forças Armadas tomaram terça-feira o controle do país, aproveitando que Shinawatra estava em Nova York para participar da Assembléia Geral da ONU.Os golpistas declararam a lei marcial, anularam a Constituição, dissolveram o Parlamento, o Governo e o Tribunal Constitucional, criaram um Governo interino e anunciaram eleições para outubro de 2007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.