Casa Branca pede transferência rápida de poder no Egito

A transferência de poder para um governo civil no Egito precisa ser "justa e inclusiva" e deve ocorrer "o mais rápido possível", afirmou a Casa Branca nesta sexta-feira. "Mais importante, acreditamos que a transferência total do poder para um governo civil deve ocorrer de maneira justa e inclusiva, que responda às aspirações legítimas do povo egípcio, o mais rápido possível", afirmou um porta-voz do governo do presidente Barack Obama, Jay Carney, em comunicado.

AE, Agência Estado

25 de novembro de 2011 | 08h34

Emissoras privadas do Egito informam que a junta militar que governa o país encarregou o ex-primeiro-ministro Kamal al-Ganzuri de formar um novo gabinete. Ganzuri liderou o governo entre 1996 e 1999, durante o regime do ex-presidente Hosni Mubarak. Na terça-feira, o conselho militar que governa o país aceitou a demissão do gabinete interino do premiê Essam Sharaf, em meio a protestos.

Carney disse que os EUA lamentam muito as mortes durante recentes protestos e pediu que as autoridades egípcias "implementem uma investigação independente sobre as circunstâncias dessas mortes". Mas ele acrescentou que a situação no Egito requer "uma solução mais fundamental, planejada pelos egípcios", que deve ser consistente com os princípios universais. Washington recomendou eleições rápidas e que todas as medidas necessárias sejam tomadas para garantir a segurança e evitar a intimidação.

Nesta sexta-feira, mais protestos estão marcados no Cairo, onde manifestantes afirmam que não sairão as ruas até que a junta militar deixe o comando do país para um governo civil. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EuaEgitopolítica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.