Mark RALSTON / AFP
Mark RALSTON / AFP

Casa Branca queria enviar migrantes para cidades democratas, diz jornal

Segundo reportagem do 'Washington Post', governo Trump sugeriu no fim de 2018 para várias agências que membros de uma caravana de imigrantes fossem presos na fronteira e enviados para cidades-santuário

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2019 | 10h53

WASHINGTON - A Casa Branca tentou convencer as autoridades de imigração a enviar migrantes sem documentados para "cidades-santuário democratas" para se vingar dos inimigos políticos do presidente Donald Trump, afirmou o Washington Post.

Citando fontes do departamento de Segurança Interna e vazamentos de e-mails, o jornal disse na quinta-feira, 11, que funcionários da Casa Branca abordaram o plano em novembro, solicitando aos funcionários de várias agências para que membros de uma caravana de imigrantes fossem presos na fronteira e então enviados "para cidades-santuário de pequeno e médio porte".

As cidades-santuário, geralmente governadas por democratas, recusaram-se a entregar imigrantes sem documentos às autoridades federais para deportação.

A Casa Branca disse à agência de imigração e alfândega (ICE, na sigla em inglês) que o plano procurava aliviar a falta de espaços de detenção, mas também enviar uma mensagem aos democratas, segundo o jornal.

O plano foi rejeitado pelo ICE, e um alto funcionário da agência disse que causou muitas preocupações e que também impôs "riscos de RP (relações públicas)".

O Post indicou que um funcionário da Casa Branca e um porta-voz do departamento de Segurança Interna declararam que o plano não estava mais sendo considerado.

"Foi apenas uma sugestão que foi rechaçada e depois acabou a discussão", indicou uma declaração da Casa Branca. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.