AFP PHOTO / SERGEI KARPUKHIN
AFP PHOTO / SERGEI KARPUKHIN

Casa Branca rejeita aliviar sanções impostas à Rússia

Conselheiro econômico de Trump afirmou ser provável que EUA sejam ‘mais duros’ com Moscou

O Estado de S.Paulo

26 Maio 2017 | 14h53

TAORMINA, ITÁLIA - Um alto conselheiro da Casa Branca disse que o presidente dos EUA, Donald Trump, não está considerando aliviar as sanções impostas à Rússia em razão de seu papel na crise ucraniana.

"Nós não iremos aliviar as sanções. Se tivéssemos que fazer alguma coisa, provavelmente pensaríamos em ser mais duros com a Rússia", declarou nesta sexta-feira, 26, o conselheiro econômico Gary Cohn.

Inicialmente, ele havia afirmado aos repórteres que Trump ainda não tinha um posicionamento sobre as sanções e estava “analisando” as opções.

Trump tem deixado os líderes europeus alarmados em razão de seu interesse em se aproximar do presidente russo, Vladimir Putin.

As 28 nações da União Europeia e os EUA impuseram sanções à Rússia depois que Moscou anexou a Crimeia, em 2014, e apoiou os rebeldes separatistas do leste da Ucrânia.

Os líderes europeus têm apoiado as sanções até que um acordo de cessar-fogo seja assinado em fevereiro de 2015 em Minsk. / ASSOCIATED PRESS e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.