Casa dos Lordes rejeita apelo de paquistanês

A Câmara Alta da Inglaterra (Casa dos Lordes) rejeitou nesta quinta-feira o apelo de um clérigo paquistanês acusado de recrutar muçulmanos britânicos para lutar na Caxemira, enviando o caso de deportação de volta para a comissão de imigração. Os lordes afirmaram que a comissão deverá considerar a questão da segurança nacional quando decidir sobre o argumento do governo de que Shafiq Ur Rehman representa uma ameaça à Grã-Bretanha caso permaneça no país. A decisão coloca Rehman, de 29 anos, a um passo da deportação. A expulsão de Rehman foi determinada em 1998 pelo então secretário do Interior Jack Straw, que à época alegou que o paquistanês representava perigo por suas ligações com o Markwaz Dawa al Rishad, descrito por autoridades britânicas como um grupo extremista islâmico. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.