Casal britânico é libertado por piratas após um ano

O casal britânico Paul e Rachel Chandler, sequestrado por piratas há mais de um ano enquanto navegava com um iate perto de Seicheles, foi libertado hoje. Os dois participaram de uma pequena cerimônia na cidade de Adado, na Somália, e depois viajaram para Mogadíscio, a capital do país, onde se reuniram com o primeiro-ministro, Mohamed Abdullahi Mohamed. De lá, devem partir para Nairóbi, no Quênia.

AE, Agência Estado

14 de novembro de 2010 | 13h56

Abdi Mohamed Elmi, um médico somali que atendia regularmente o casal e esteve envolvido nos esforços para libertá-lo, disse que os Chandlers - casados há quase 30 anos - precisarão de cuidados especiais agora. "Eles precisarão de aconselhamento e descanso para se recuperarem da situação que viveram nos últimos treze meses. Mas agora eles parecem estar bem e felizes. Tomaram banho, trocaram de roupa e nos acompanharam sorrindo durante o café da manhã."

Apesar da libertação dos britânicos, os piratas da Somália ainda mantêm cerca de 500 pessoas em cativeiro e possuem mais de 20 navios. Eles geralmente só libertam esses reféns após o pagamento de resgates milionários em dólares. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Somáliapiratasreféns

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.