AFP PHOTO / Riverside County Sheriff's Department
AFP PHOTO / Riverside County Sheriff's Department

Casal é acusado de tortura e abuso contra 13 filhos na Califórnia

Se todas as acusações se mantiverem, David Allen Turpin, de 57 anos, e sua esposa, Louise Anna Turpin, de 49, poderão ser condenados a até 94 anos de prisão ou à prisão perpétua

O Estado de S.Paulo

18 Janeiro 2018 | 18h34

LOS ANGELES, EUA - Um casal americano que mantinha os 13 filhos desnutridos e em cativeiro em sua casa na Califórnia foi acusado nesta quinta-feira ,18, pela Justiça de tortura e abuso de menores, revelou o promotor do condado de Riverside, Mike Hestrin.

+ Para lembrar: Os sequestros mais famosos da história

Se todas as acusações se mantiverem, David Allen Turpin, de 57 anos, e sua esposa, Louise Anna Turpin, de 49, poderão ser condenados a até 94 anos de prisão ou à prisão perpétua, segundo Hestrin.

As autoridades foram alertadas por uma das vítimas, uma jovem de 17 anos, que conseguiu escapar da casa, nos arredores de Perris, sudoeste de Los Angeles.

A adolescente telefonou para o serviço de emergência de um celular que encontrou na residência. Ela estava extremamente magra e parecia ter apenas 10 anos. Segundo a polícia, "afirmou que seus 12 irmãos e irmãs eram mantidos em cativeiro na casa por seus pais, detalhando que alguns estavam acorrentados".

+  'Tortura depende muito do ponto de vista', diz nos EUA brasileiro preso pelo chavismo

Os policiais se dirigiram então para a residência de David Turpin, de 57 anos, e sua mulher, Louise, de 49 anos, onde encontraram várias pessoas acorrentadas às suas camas em meio a um cheiro terrível.

A princípio, a polícia pensou que se tratava de 12 menores, "desnutridos e muito sujos", mas depois percebeu que havia 7 adultos, com entre 18 e 29 anos. Seis das 13 vítimas - incluindo a adolescente que fugiu - eram menores, e a mais nova tinha apenas 2 anos. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.