Casal é espancado até a morte em ritual antifumo

Cerimônia realizada pelos próprios familiares termina com pessoas feridas e alguns detidos

AP,

03 de outubro de 2008 | 10h39

Parentes espancaram um casal na Malásia até a morte em um ritual supostamente destinado a fazê-los parar de fumar, conta a polícia local nesta sexta, dia 3.   Veja também:Tumulto em templo mata 168 na Índia   O casal morreu de traumatismo craniano depois de ser atingido com cabos de vassoura e capacetes de moto durante uma reunião familiar em uma casa em Kuala Lumpur, capital da Malásia, nesta quarta, dia 1º, informou o chefe do departamento de investigações criminais da cidade, Ku Chin Wah.   Um dos filhos do casal e outros três familiares permanecem sob custódia. Outros quatro membros da família detidos foram soltos.   De acordo com os detidos, um sobrinho sugeriu o ritual de espancamento depois que o homem disse que não poderia parar de fumar e a mulher reclamava de problemas no fígado.   Não ficou claro quem foi o responsável pelas mortes, mas a mídia local afirmou que o sobrinho convenceu todos os membros da família muçulmana a baterem uns nos outros.   A sobrinha de 15 anos do casal, também ferida no ritual, foi hospitalizada. Muitos outros, incluindo os filhos do casal, que têm 14, 19 e 21 anos, também sofreram ferimentos.   A polícia ainda investiga o caso. A mídia local divulgou que acredita-se que a família se juntou recentemente a uma seita, mas isto não pôde ser confirmado.

Tudo o que sabemos sobre:
Malásia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.