Casal é impedido de dar nome '4Real' ao filho na Nova Zelândia

Neozelandeses perceberam que o filho era 'for real' (de verdade) no exame de ultra-som

Reuters

08 de agosto de 2007 | 16h13

Um casal da Nova Zelândia foi impedido pelo cartório de registro civil do país de dar o nome "4Real" ao filho recém-nascido, a forma abreviada de "for real" (de verdade, em português), informou o jornal New Zealand Herald. Pat e Sheena Wheaton decidiram pelo nome depois de ver o bebê pela primeira vez em um exame de ultra-som e se dar conta de que é o bebê era "de verdade", "pra valer". A grafia 4Real, para eles, é a melhor forma de escrever o que gostariam de expressar. O nome foi rejeitado pelo governo neozelandês porque "nomes devem ser escritos com uma seqüência de caracteres". O pai diz que pensa em recorrer à Justiça, mas, independentemente do que aconteça, não vai mudar de idéia. "Vou chamá-lo de 4Real", afirmou. O bebê já está com dois meses de vida e ainda sem nome oficial. O casal tentou registrá-lo pela primeira vez em junho.

Tudo o que sabemos sobre:
Nova Zelândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.