Casal israelense e cinco palestinos morrem em atentados

Um casal de colonos israelenses e cinco palestinos morreram na madrugada deste sábado em um ataque palestino na Cisjordânia e em dois ataques frustrados na Faixa de Gaza horas antes da partida do primeiro-ministro Ariel Sharon para Washington.Os dois israelenses mortos eram um casal e a mulher estava grávida, Um dos colonos feridos foi internado em estado grave, mas morreu no hospital, enquanto outros cinco militares apresentaram ferimentos leves. O exército israelense, segundo a rádio militar, informou que dois palestinos ingressaram armados em Karnei Tzur e assassinaram os dois colonos, ferindo outros quatro.O ataque ocorreu na primeira hora do sábado - horário local - quando os dois palestinos entraram na colônia e começaram a disparar indiscriminadamente suas armas automáticas, segundo a versão israelense.Pouco depois, o braço armado do movimento radical islâmico Hamas, Ezzedin al Qassam, reivindicou através de um alto-falante em Rafah, ao sul da Faixa de Gaza, que assegurou também ser responsável pela falida tentativa de infiltração em Sufa, reconhecendo haver perdido três homens na operação."Nossa unidade foi cumprir uma operação militar contra o exército israelense neste setor e tivemos três mártires: Osama Saud, Yussef el-Malash e Mohammad Wadi", disse Ezzedin al Qassam.Por outro lado, fontes militares israelenses informaram a morte dos três palestinos na Faixa de Gaza, próximo de Sufa, ao sul, e outro nos arredores da colonia Dugit, ao norte da Faixa de Gaza.Os corpos dos dois palestinos foram encontrados pelo exército, e sua morte parece ter sido causada por uma explosão no setor de Sufa, próximo à cerca eletrificada que separa a Faixa de Gaza do território israelense, acrescentou a mesma fonte.Outros dois palestinos armados que tentaram chegar nadando pelo mar até a colônia Dugit, ao norte de Gaza, foram localizados e mortos pela marinha israelense. O corpo de um desses homens foi encontrado junto com uma bolsa com uma metralhadora, cuatro granadas e grande número de munições. O exército israelense supõe que o segundo palestino tenha se afogado, apesar de seu corpo não ter sido encontrado. Os incidentes foram confirmados por palestinos que vivem no lugar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.